A Polícia Judiciária está a apreender bens de cidadãos na rua sem qualquer explicação

Partilhar é ajudar!

[Total: 1   Average: 5/5]



Nunca pensamos que com o Governo de Jorge Bom Jesus situações destas poderiam suceder.

Com a promessa de Jorge Bom Jesus de acabar com a corrupção, o governo através da PJ está a nos levar para o tempo do partido único, o tempo que não tínhamos liberdade de expressão, o tempo que todos conhecemos.

Todos conhecemos os episódios passados em que a “Coligação” para vencer as eleições gritava “abaixo a ditadura”, “viva a democracia”.

Mas ninguém nos preparou para o que está a acontecer. Já era de suspeitar que estas mesmas caras envolvidas em maiores esquemas de corrupção do país, estivessem a agir pelo seu próprio interesse.

Agora que já ganharam as eleições e são a maioria, podem prender todo e todos.

Ontem pelas 14 horas na zona de Melhorada, distrito de Mé-zochi um jovem de seus 15 anos que transportar um Monitor (TV) a pedido de um amigo, foi abordado pela POLÍCIA JUDICIÁRIA como se fosse o marginal.



Nos últimos anos nunca se ouviu situações destas, os jovens poderiam andar na rua as horas que quisessem, transportando o que quisessem. Caso a PJ não sabe distinguir uma situação de roubo de um cidadão normal honesto apenas fazendo um favor a um amigo, isso diz muito dessa instituição, e diz muito do que ira acontecer com o povo São-tomense nos próximos 4 anos.

A Polícia Judiciária não pode abordar um indivíduo a não ser que o mesmo esteja indiciado ou que esta abordagem faça parte de uma investigação ou de uma denúncia.

Neste caso não foi nada disso que sucedeu, a Polícia Judiciária, pelo seu belo prazer e abuso do poder, decidiu abordar o jovem, ficando com o equipamento e pediu para que o dono do equipamento se apresentasse na segunda feira com a fatura do mesmo.



Ora então, estamos a falar do um monitor antigo , já velho. O jovem lá terá que perder um dia de trabalho para aparecer a PJ para comprovar que o Monitor é seu. Estamos a falar de um monitor que deve custar menos de 100 nDrs.

Aonde estamos e aonde vamos parar, não foi para isso que votamos neste governo, não foi para isso que escolhemos a coligação, este gesto nos leva a pensar, apesar de já ter sido provado aqui que Américo Ramos é inocente, mais uma confirmação que a PJ está a utilizar abuso de poder para assustar os jovens São-tomeses.

Se isso não é início de uma ditadura, não sei como chamar.

Partilhar é ajudar!