São Tomé e Principe prestes a deixar de ser considerado país subdesenvolvido

Partilhar é ajudar!

[Total: 1   Average: 5/5]



Hoje há no mundo 47 países considerados subdesenvolvidos (LDCs sigla em inglês: Least Developed Countries), 33 deles estão em África: Angola, Benim, Burquina Faso, Burundi, República Central Africana, Chade, Comoros, Republica Democrática do Congo, Djibuti, Eritreia, Etiópia, Gâmbia, Guiné, Guiné-Bissau, Lesoto, Libéria, Madagáscar, Malawi, Mali, Mauritânia, Moçambique, Níger, Ruanda, São Tomé e Príncipe, Senegal, Serra Leoa, Somália, Sudão, Sudão do Sul, Togo, Uganda, República Unida da Tanzânia e Zâmbia.

A lista dos países menos desenvolvidos é revista de três em três anos pelo Conselho Económico e Social das Nações Unidas, com base em recomendações do Comité para as Políticas de Desenvolvimento (CDP).O CDP estabelece três critérios para que um país considerado como país menos desenvolvido – rendimento baixo, debilidade do capital humano e vulnerabilidade económica.

O rendimento baixo é um critério baseado no rendimento nacional bruto per capita no limiar de 905 dólares.



A debilidade do capital humano é um parâmetro baseado no índice compósito que analisa indicadores de nutrição, saúde, educação e literacia.

A vulnerabilidade económica é calculada pelo índice de vulnerabilidade económica que inclui indicadores como as catástrofes naturais, colapsos comerciais, exposição ao risco e tamanho da economia. 

São Tomé e Príncipe poderá, em breve, tornar-se num país de rendimento médio baixo, tal como Cabo Verde que deixou a lista de países menos desenvolvidos em 2007. Até 2021, outros cinco países africanos poderão deixar de ser considerados subdesenvolvidos: Djibouti, Togo, Zâmbia, Tanzânia e Lesoto.

Notícia avançada pelo: Expresso das Ilhas CV

Partilhar é ajudar!