Mensagem do partido MLSTP/PSD um dia depois da confirmação dos resultados.

Partilhar é ajudar!

[Total: 0   Average: 0/5]

Estado de negação ou “olho rijo”?

… E ao 12º dia, teremos os resultados finais oficiais das eleições Legislativas de 7 de Outubro!

E 12 dias depois, ainda há pessoas que se recusam a aceitar a dura realidade. Há pessoas que continuam em estado de negação e acreditam que ainda é possível, de alguma forma, dar volta a situação.

O povo, sempre soberano, enviou uma mensagem clara no dia 7 de Outubro: Retirou 5 das 6 Câmaras Distritais que o ADI detinha e reprovou claramente o seu projeto de uma nova maioria absoluta para continuar a governar São Tomé e Príncipe. A maioria absoluta que pediram e sem a qual diziam não estarem disponíveis para governar. Foi um choque para todos aqueles que achavam, arrogantemente, que iriam se perpetuar no poder sem fazer nada que o justificasse, sem cumprir as promessas básicas que haviam feito, sem resolver, de facto, os problemas reais das populações e do País.

Apostaram tudo na força do dinheiro, na compra descarada de consciências e perderam. Inventaram artimanhas para alterar a situação, pressionaram a CEN, instruíram juízes a tentar um golpe de teatro nos apuramentos Distritais, o povo rebelou-se e perderam de novo. Içaram a bandeira da fraude eleitoral, desafiaram o Tribunal Constitucional a fazer a reapreciação dos votos nulos e brancos, garantido que os 2.000 votos escrutinados nas mesas de votos seriam todos do ADI e, outra vez, perderam, sem apelo nem agravo.




Quando se julgava que tudo estava resolvido, que apesar de terem ganho as eleições, não têm condições objetivas para garantir a sustentabilidade parlamentar e formar Governo, eis que alguns dirigentes do ADI aparecem a dizer que o jogo ainda não está terminado, que a oposição vai morrer na praia e que irão, sim, governar mais 4 anos. Haja “olho rijo”!

O que o ADI ainda não percebeu, é que o povo de hoje, não é o povo de ontem. O que o ADI recusa-se a aceitar, é que o dinheiro já não é tão determinante e não se sobrepõe à falta de humildade, falta de diálogo, falta de abertura, de inclusão, nas palavras e nos atos. Os São-tomenses não estão a venda. Os são-tomenses não gostaram dos últimos 4 anos. Os São-tomenses condenaram a incompetência, a arrogância, a corrupção, o “lambebotismo”, a “bufaria”, o culto excessivo ao querido líder, a falta de liberdade e de democracia que todos sentiram na pele. “Liberdade” e “democracia”, foram as palavras que estiveram na boca do povo. Foram essas as palavras que guiaram a vontade colectiva de mudança que hoje presenciamos e sentimos.

Na senda desvairada da conquista do poder através do dinheiro, já se adivinha a próxima jogada de desespero, a última carta na manga: O ADI apostará na compra de 1 ou 2 deputados da oposição para garantir a necessária sustentabilidade parlamentar do seu eventual Governo. Uma vez mais, não querem entender a nova realidade sociopolítica que estamos a viver. Os deputados de hoje, não são os deputados de ontem. Os deputados de hoje, têm a consciência do que está em jogo e sabem que qualquer traição aos seus Partidos será considerada como uma traição ao País e não será tolerada e nem perdoada por este povo martirizado e ávido de boas novas. Chega de manobras de bastidores, chega de política de terra queimada, chega de autoritarismo e prepotência. Vamos respeitar as regras do jogo.




Hoje, a oposição está mais unida, mais coesa e alinhada em princípios, valores e programas totalmente diferentes do ADI. Por isso, são ínfimas as hipóteses de algum Partido da oposição coligar-se com o ADI. Por isso não estamos disponíveis para a formação de um eventual Governo de unidade Nacional liderado pelo ADI.

A oposição está sim, disponível para honrar os compromissos assumidos entre os Partidos que a compõem e respeitar a vontade do povo. A oposição está disponível para virar essa página negra da nossa democracia e inaugurar novas formas de fazer política, com mais respeito mútuo, com mais inclusão e com mais liberdade. A oposição está disponível para programar diferente, fazer diferente e resgatar a esperança e a dignidade dos Santomenses. Em democracia, as vezes ganhamos, as vezes perdemos. Dentro de 4 anos haverá nova oportunidade. È essa a beleza da coisa.

Publicado na página Oficial do partido no facebook ao dia 19/10/2018

Últimos artigos

Partilhar é ajudar!